• Sinpol

SINPOL-AM E FEPOLNORTE SOLICITAM IMEDIATA IMUNIZAÇÃO DOS AGENTES DE SEGURANÇA PÚBLICA



Na última quarta-feira (20/01), o Sindicato dos Servidores da Polícia Civil do Amazonas, em conjunto com a Federação dos Policiais Civis do Norte, protocolizou expediente junto ao Ministérios da Saúde, com a ajuda fundamental do Perito Criminal pelo Amazonas Ladislau Brito, que sempre se coloca à disposição para ajudar a categoria em Brasília.


O expediente em tela reivindica a inclusão dos Policiais Civis e demais Agentes de Segurança Pública na vacinação contra o novo coronavírus. Após a anuência da ANVISA, os Estados distribuíram aos municípios as doses correspondentes ao primeiro lote para idosos com idade superior a sessenta anos, os profissionais da saúde e os indígenas.


O que chama a atenção de muitos é que presos, isso mesmo, presos estão à frente dos Agentes de Segurança Pública. Todos têm direito a vida, mas zelar pela vida daqueles que expõem as suas em defesa da sociedade é dever do Estado.


Nesse sentido, as entidades classistas mencionadas ingressaram com o pedido e usaram por base expediente similar com registro no MS em 2019 e que pedia prioridade na campanha de imunização contra o H1N1. O Ministro da Saúde à época, Luiz Henrique Mandetta, acatou tanto o pedido que o levou para a aprovação do Presidente da República, ato esse que foi publicado no site da MS em 22 de abril de 2019. Esse precedente é a base para que os Agentes de Segurança Pública sejam imunizados o mais rapidamente possível.


Infelizmente, os dados estatísticos mostram o grande número de policiais que perderam suas vidas em decorrência da contaminação desse vírus que se alastra sobre a população. Não há equipamentos de proteção suficientes e adequados, presos chegam às delegacias e não há mecanismos para verificar se estão ou não contaminados e os Policiais Civis acabam se expondo diariamente a esse risco.


“Imunizar os Agentes de Segurança Pública não é privilegiar um grupo de pessoas, mas é fazer justiça. É salvaguardar a vida daqueles que estão diariamente na luta para mantar a ordem pública. Não podemos deixar que estes trabalhadores sejam sacrificados, sejam contaminados e contaminem seus familiares. Não podemos aceitar que sejam preteridos por aqueles que estavam à margem da lei.”. Afirmou Jaime Lopes – Presidente do Sinpol-AM.


Diretoria de Comunicação

Sinpol Amazonas

0 comentário