• Sinpol

Departamento Social do SINPOL-AM entrevista: Raimundo Rabelo Souza



Raimundo Rabelo de Souza

Nascido em 23/02/1929 (90 anos)

Natural de Humaitá/AM ( Rio Madeira)

Estado Civil: Casado (Há 61 anos com a Sra. Elza Rabelo)

Família: 06 filhos; 20 Netos; 18 Bisnetos; 04 Tataranetos.

Profissão: POLICIAL CIVIL


Nosso personagem de hoje e que, com muita honra, inaugura a galeria dos heróis da Polícia Civil tem muitas boas histórias a contar. Hoje aposentado, relata que trabalhou na Guarda Militar, na época da Guerra Civil, em 1937 e que logo depois foi convidado para servir na Guarda Civil no Governo de Álvaro Maia, como Guarda Civil de 3° Classe, passando pela 2° e 1° Classe. Depois passou a Agente de Polícia, Inspetor, Comissário, Investigador, tendo se aposentado como Investigador de 1° Classe em 1993 e com a nova nomenclatura passou a Investigador Classe Especial. Trabalhou em 1946 na então Chefatura de Polícia - Central de Polícia, lotado no Quartel da Polícia Civil, situado na Rua Guilherme Moreira com Marechal Deodoro - Centro, tendo como Chefe de Polícia o conhecido Dr. Stênio Neves. Foi Sub-Delegado nos municípios de Ipixuna, Coari e Eirunepé e na capital trabalhou por muitos anos nos DP's 1°, 2°, 3°, 4° e 10° onde se aposentou.

Nosso herói tem boa memória e recorda de vários colegas antigos como: Sr. ERNANDES, Sra. ROSA, Sr. THEO, Sr. ABIDIAS, Sr. SALUOMAR e os Delegados Dr. FLORINDO, Dr. SIMÕES, Dr. LUIZ HUMBERTO, dentre muitos outros colegas que recorda com muito carinho.

Claro que não faltam casos interessantes e que levariam horas de bom bate-papo. Um desses que lhe vem à memória é o de um furto ocorrido na Joalheria "LA VILA DE PARIS " que compunha a sofisticada "BELA EPOQUE" da alta sociedade manauara em 1946. A referida joalheria teve suas portas arrombadas e do seu interior foram furtadas todas as peças de ouro e pedraria. E foi a equipe do Sr. Rabelo que com desenvoltura e a expertise que lhe é peculiar, além do tirocínio policial que conseguiu elucidar o caso, prendendo uma quadrilha de peruanos e recuperando todas as peças de joias furtadas.

Outro caso gravado em sua memória, por ter participado de toda investigação, foi do caso DELMO CAMPELO DE MELO, um dos casos de polícia mais comentados até hoje, também na época da Central de Polícia. Esse caso, anos depois, virou livro.

Esses e muitos outros casos foram desvendados sempre através dos esforços desses HERÓIS que com parcos recursos, mas com muito amor à profissão nos deixaram esse legado, nos servindo e exemplo e nos enchendo de orgulho.

O Sinpol-AM tem grande orgulho de prestar essa singela homenagem ao Investigador de Polícia de Classe Especial e aniversariante do dia Raimundo Rabelo de Souza



Colaborou


Roberleno Braga

Diretor de Imprensa e Comunicação


Evanice Rodrigues de Lima

Diretoria de Assuntos para Mulheres.


Maria do Carmo Serpa

Diretoria de Apoio a Aposentados e Pensionistas



2 comentários

© 2020 - SINPOL-AM. CSPQ Tecnologia.